por José do Vale Pinheiro Feitosa




Viva junto à alma mais próxima e compreenda que a proximidade é a medida da distância. Que a distância que os separa é este movimento maravilhoso da matéria e da energia. A maravilha é apenas esta surpresa porque esta proximidade é tão diminuta entre os dois e é a inesperada distância.

José do Vale P Feitosa



sábado, 10 de agosto de 2013

Amarrada a um grãozinho de areia

video

O termo macarrônico para traduzir o possível de uma outra língua literalmente se aplica aqui. Mas como é noite de sábado e os sábados eram a minha fuga para a cidade, rompendo o silêncio da noite escura, com dois túneis de luz em busca das luzes amplas da praça, do cinema, do clube e junto ao peito das lindas meninas pegar fogo com toda a energia dizem existir num grão de areia. Para marcar a noite esta música na suave e melodiosa voz de Nico Fidenco.

Amarrada a um grãozinho de areia

Te quero deixar e tu queres fugir,
Mas a sós no escuro tu podes me chamar

Eu vou te acalmar, calma te deixar
Sobre a onda do mar, do mar,
Amarrando-te a um grãozinho de areia
Assim tu, no nevoeiro, fugir não mais poderás
E junto a mim tu ficarás,
Ai, Ai, Ai, Ai, Ai.

A ti terei, terei,
Amarrada com um raio de sol, de sol,
Assim com teu calor, a neblina se evanescerá
E teu coração aquecer-se poderá,
E não mais frio sentirás.

Mas tu, tu fugirás e na noite te perderás,
E só, só, a sós no escuro me chamarás.

A ti vou acalmar, acalmar,
Deitando-te sobre a onda do mar, do mar,
Amarrando-te a um grãozinho de areia,
Assim tu, no nevoeiro, fugir não mais poderás
E junto a mim tu ficarás,


Nenhum comentário: