por José do Vale Pinheiro Feitosa




Viva junto à alma mais próxima e compreenda que a proximidade é a medida da distância. Que a distância que os separa é este movimento maravilhoso da matéria e da energia. A maravilha é apenas esta surpresa porque esta proximidade é tão diminuta entre os dois e é a inesperada distância.

José do Vale P Feitosa



sábado, 31 de janeiro de 2015

On The Avenue - segundo capítulo - José do Vale Pinheiro Feitosa

On the Avenue, filme musical de 1937. A clássica forma do folhetim popular que tão rapidamente cola na autoimagem das pessoas. Especialmente aquelas que nasceram do século dezenove em diante. Com a ideia de que é possível a ascensão social. Um pobre charmoso, geralmente homem, que se torna atração romântica irresistível de uma “pobre menina rica”. A herdeira milionária, a decência orgulhosa do jovem pobretão e temos a fusão “ética” entre trabalho e capital. O amor, nesta ficção, seria o intermediário entre tudo. Capaz de apagar as diferenças de classe.

Na verdade, para apimentar a narrativa, constrói-se o clássico triângulo amoroso envolvendo o jovem e promissor ator (Gary Blake, interpretado por Dick Powell) com a garota mais rica do mundo (Mimi Carraway, interpretada pro Madeleine Carrol) e a companheira de show de Gary Blake (Mona Merrick, interpretado por Alice Faye).

Gary Blake é incensado por toda a imprensa com tendo construído a peça musical ápice de sua carreira. Acontece que na peça, formada por vários esquetes, tem um deles que é uma sátira à família de Mimi Carraway, milionários que vivem na Park Avenue em Nova York.

Na estreia do espetáculo a família vai assisti-lo. Diante da gozação com os exageros de riqueza da família, o pai, a filha (Mimi) e mais o seu noivo, um “explorador” de locais inacessíveis que vivia desta fama, resolvem abandonar o teatro, indignados, com as cenas.

Mimi Carraway termina indo até os camarins e abre o verbo de indignação com Gary Blake que se defende dizendo que ela é uma figura pública e que tudo que faz sai nos jornais. Ela termina por se irritar e dá duas tapas na cara do ator. Ele a expulsa do camarim dizendo que era a pessoa mais sem esportiva do planeta.

Esta frase é fatal. Naquela altura, milionários americanos, tinham que ser modernos e ter abertura para o mundo em transformação. Não ter esportiva era um horror. Além do mais o advogado da família diz que era impossível processar o show pelas piadas com ela. Mimi Carraway termina por se convencer que tem de demonstrar a Gary Blake que tem esportiva ao contrário do que ele diz.

Logo após a discussão com Mimi Carraway, Gary Blake volta ao palco e canta esta belíssima canção de Irving Berlin, intitulada “The Girl on the Police Gazette. Preste atenção para o desenvolvimento do arranjo e o coro que o acompanha na barbearia. É um típico arranjo daquela época, com a polifonia e baixos em resposta. O grupo que acompanha Dick Powell nesta canção era conhecido como Barbershop quartet.  

video
The Girl on the Police Gazette - Dick Powell

Alguns companheiros vêm suas garotas amadas em um sonho
Alguns companheiros vêm suas garotas amadas em um córrego ondulante
Eu vi a garota que não posso esquecer
Na capa da police gazette
Se eu pudesse encontrá-la, a vida teria pêssegos com creme

Oh, minha busca da garota na police gazette nunca cessará
Por causa desta linda jovem morena
Enfeitando a police gazette.

E, acima do meu manto há uma página do police gazette.
Com a bela jovem morena
Enfeitando a police gazette.

Eu a amo e vou parar
Na minha barbearia favorita
Só para ter um outro olhar
Da garota que eu ainda não conheci
(Coro):
E meu desejo vai aumentar com a garota da police gazette
Por causa da linda jovem morena
Enfeitando a police gazette.

Por causa da linda jovem morena
Enfeitando a police gazette.
(coro feminino) E, acima do meu manto há uma página da police gazette.
Com a bela jovem morena
Enfeitando a police gazette.

Eu a amo e vou parar
Na minha barbearia favorita
Só para ter um outro olhar
Da garota que eu ainda não conheci

Eis a bela jovem morena
Enfeitando a police gazette.

Deus.
Oh! És Linda.
O que gostaria?
Eu gostaria de uma foto sua?
Certo!
Obrigado.
Obrigado!
Jesus! Teria outra com calça e meia?
(E recebe um tapa na cara).

E, acima do meu manto há uma página da police gazette.
Com a bela jovem morena
Enfeitando a police gazette.

Então encontramos Gary Blake cercado de amigos se arrumando no camarim quando entra um estafeta dizendo que a jovem Mimi Carraway o convida para jantar. Ele responde: por que não? E, então, veste-se no melhor estilo, com jaquetão e cartola, e sai para o encontro. Na saída encontra-se com Mona Merrick que o convidaria para jantar. Ele todo satisfeito, entra na limusine de Mimi Carraway e Mona, com ar amargurado, os observa saírem.

Mimi Carraway e Gary Blake têm uma noite e tanto. Dançam em salões nobres. Vão ao parque de diversões e ele se surpreende com uma garota que acerta muito bem no tiro ao alvo. Passam por um daqueles restaurantes montados num vagão de trem. Já não têm mais dinheiro e pagam dois cafés e alguns sonhos com a cartola de Gary. Finalmente continuam de carruagem e chegam ao Central Park.

Ali descem da carruagem e dançam ao som do rádio da carruagem. Em seguida sentar-se num determinado banco, segundo o cocheiro, o preferido pelos namorados por ter a melhor visão da lua. Neste momento Gary Blake olha apaixonado para Mimi Carraway e começa a cantar uma linda canção.

Escutem You´re Laughing at Me.

video
You´re Laughing at Me. - Dick Powell

Eu te amo, como é fácil de ver
Mas eu tenho que disfarçar e adivinhar
Como você se sente sobre mim

Você escuta as palavras que pronuncio
Mas eu sinto que você me escuta
Com a face de iludir,
Você está rindo de mim.

Eu não posso ser sentimental
Por que você está rindo de mim eu sei
Eu quero ser romântico, mas não tenho uma chance
Você tem um senso de humor
E o humor é a morte para o romance

Você está rindo de mim
Por que você acha que é engraçado
Quando eu digo que eu te amo tanto?

Você tem me atormentado e tenho tudo no mar
Por enquanto eu vou chorar por você
Você está rindo de mim

Você tem me atormentado e tenho tudo no mar
Por enquanto eu vou chorar por você
Você está rindo de mim

Rindo de mim, rindo de mim

 Agora escutem a mesma música "You´re Laughing at me" com os Fats Waller.

video



E agora com Ella Fitzgerald, numa ótima gravação. 

video