por José do Vale Pinheiro Feitosa




Viva junto à alma mais próxima e compreenda que a proximidade é a medida da distância. Que a distância que os separa é este movimento maravilhoso da matéria e da energia. A maravilha é apenas esta surpresa porque esta proximidade é tão diminuta entre os dois e é a inesperada distância.

José do Vale P Feitosa



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

CRIANÇA SÍRIA PERDIDA NO DESERTO É SALVA PELA ONU - José do Vale Pinheiro Feitosa

Na mesma linha da postagem anterior. A CNN divulgou uma história com dois ingredientes hollywoodiano - drama e tragédia: uma criança sozinha andando no deserto. Havia se perdido da família. Eram sírios em fuga pelo deserto da Jordânia. Salvo por uma equipe do Alto Comissariado da ONU e registrado por repórteres e fotógrafos, ele carregava uma bolsa com umas migalhas para comer e uma garrafa para matar a sede.

A notícia virou o mundo. A jornalista Hala Gorani publicou a história no Tweet e despertou a emoção dos leitores. Foi este o trabalho pela informação?

Não!

Não passava de uma farsa. A criança não estava sozinha, acompanhava um grupo de pessoas em fuga, incluindo os familiares do garoto que caminhava alguns passos à frente dele. Um fotógrafo que seguia à frente tirou uma foto do grupo e ao ampliá-la quem estava lá? O menino que teria sido encontrado sozinho na solidão do imenso deserto. 

Estes americanos são mesmo a moral suja imperial. Financiam a desgraça e ainda tiram proveito econômico até da notícia dos efeitos causados por eles. 

Manchete encontrada em orgia no submundo - José do Vale Pinheiro Feitosa

A chamada da postagem é apenas um jogo para evidenciar os enorme papel que os títulos, chamadas ou manchetes têm para atrair o leitor. E como uma mensagem cifrada, cheia de símbolos, a manchete por vezes é a primeira impressão sobre a notícia senão a única. 

A manchete dos jornais é resultado da hierarquização da notícia (informação). O destaque mostra a importância do fato. Isso foi tão marcante que se expandiu por todos as mídias. Rádio, Televisão, Internet etc.

Acontece que jornais e os sites são ligados a empresas que prestam serviços e vendem ou apoiam opiniões. E é aí que a hierarquia toma a feição da manipulação, da armação e das campanhas de natureza política.

Agora mesmo nas manifestações da Venezuela aconteceu uma enorme leva de manipulações nos sites da internet. Fotos que eram tidas como sendo das manifestações na verdade eram imagens de manifestações, conflitos e vítimas acontecidas em outros países e muito antes.  

Empresas do mercado de mídias chegaram a reproduzir tais fotos, como por exemplo a CNN. Mas a novidade é que usando a internet como fonte da falsidade, também rapidamente é a fonte do desmascaramento. Foi o que aconteceu.

Acirrando-se posições os consumidores dos meios de comunicação precisam ficar atentos para as tais “hierarquizações”. Só para se observar um exemplo que está em curso desde o início da manhã de hoje.

Desemprego sobe em janeiro e fica em 4,8%, aponta IBGE. SITE GLOBO.COM
Desemprego fica em 4,8%, menor taxa em 11 anos. Site Brasil247 simpático ao governo.
Meia hora após Globo.com refaz a manchete: Desemprego registra menor taxa para janeiro desde de 2003, diz IBGE.

Isso tudo em razão da pesquisa mensal que faz o IBGE sobre o emprego no Brasil. Acabou de sair o relatório e o que acontece é que passado o mês dos empregos temporário (dezembro com as festas de finais de ano) o desemprego sempre aumenta quando se comparam os dois meses (janeiro com dezembro pois o indicador do IBGE, sendo mensal, é bem dinâmico).


É tanto que mais vagas foram cortados no setor do comércio seguida de educação, saúde e administração pública. De fato, em onze anos este indicador de janeiro foi o menor, a taxa de pessoas empregadas cresceu em relação a janeiro de 2013 assim como o rendimento real habitual do empregado. 

O pouco que se planta alimenta a filharada. - José do Vale Pinheiro Feitosa

Lá o pouco que se planta
Alimenta a filharada
O pouco com Deus é muito
O muito com Deus é nada

A cada nota musical a espuma azul cobre mais a sujeira que baixou do mundo. Novamente o refrão: Lá o pouco que se planta.

Não é a África. É a mama África. É o Rio de Janeiro destilando o seu código genético. Alimenta a filharada.

- Olha aí! Eu vou dar um tempo. Sair uns dez dias. São férias mesmo. Não vou ficar mofando em casa. São dez dias.

A esponja pinga água e esfrega a espuma azul sobre o metal. Botas longas. Roupa padronizada com símbolos e tudo. Alto e esguio como um Watusi. Um Etiopiano da nascente do Nilo Azul. O pouco com Deus é muito.

- Vou lá em Itacuruçá. Com sete contos vou lá naquele parque e passo o dia inteiro. Vou dar uma olhadela naquela ilha lá. Ela tá lá. Eu vou. Vou e volto por quinze contos.

Vai da traseira à dianteira esfregando a espuma azul. Gira volta pelo outro lado. Vidros. Limpadores levantados. Espelhos. Porta. Rodas. O muito com Deus é nada.

- De chumbada e molinete? Eu gosto com a chumbada amarrada na barra e a gente em cima do barco.

- Aí. Eu fiz muito isso lá em Macaé. Ali naquele lugar perto da Base da Petrobrás. Comprei uma chumbada legal. Uns camarãozinho no maior caô. Deu legal.

As mãos molhadas apertam o botão que liga a bomba do esquiço de água.

- E este interruptor não é um perigo? Vocês todos molhados.

- De vez em quando vem um choquezinho básico.

O jato de água vai retirando a espuma azul misturada ao cinza da sujeira. E recomeça. Lá o pouco que se planta. Alimenta a filharada.

- É um samba de partido alto?

- Zeca Pagodinho na parada. O Zeca pagodinho é daquele jeito mesmo. Eu já cruzei com ele. Lá no posto de gasolina que eu trabalhei na Barra. Ele chegou perto de mim, disse que eu esperasse que ia me dar alguma coisa, meteu a mão no bolso e tirou umas notas toda amassada. Ele é assim mesmo. Não tem farsa.

- É sincero.

- Autêntico. Outro dia um amigo deu carona para ele ir lá naquele Pet Shopping que fica ali no Recreio. O Zeca pediu carona e o amigo: mas Zeca é tu mesmo! Vá lá meu irmão, toca esse bicho para frente que tá um calor danado.


- Não tem farsa. Pega o carro aí, dá uma volta e põe ali na frente para eu enxugar. 

video
Sujeito Pacato. Cantada por Zeca Pagodinho. Composição Serginho Meriti e Claudinho Guimarães.

AMEI CONHECER FfERNANDO TORDO...


Vale a pena escutar como se fosse pela primeira vez...


Carnaval da Saudade - 2014